Domingo
26 de Maio de 2019 - 

Notícias

Newsletter

Romanelli e Lemos manifestam apoio às universidades federais

A Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) aprovou na segunda-feira (13) requerimento dos deputados Romanelli (PSB) e Professor Lemos (PT) em que reservou o espaço do Grande Expediente da próxima terça-feira (21) para ouvir os reitores das universidades federais no Paraná sobre os cortes de 30% das verbas das instituições de ensino. Os reitores vão pedir apoio dos deputados para que o Governo federal suspenda o bloqueio de recursos no orçamento das universidades. O reitor da Universidade Federal do Paraná, Ricardo Marcelo Fonseca, vai falar em nome das quatros instituições – UFPR, UTFPR, IFPR e Unila – que apontam cortes que superam R$ 120 milhões. “As universidades públicas federais constituem o maior sistema de formação de recursos humanos, produção de conhecimento, desenvolvimento tecnológico, prestação de serviços à sociedade e promoção da cidadania do país”, disse Romanelli. “É preciso defender as universidades públicas de todo o país. Há risco concreto de retrocesso na educação do país. A descontinuidade das políticas de financiamento desse sistema ameaça o desenvolvimento nacional na construção de uma sociedade melhor e mais justa”, completou Cortes – São mais de 100 mil estudantes atendidos pelas instituições federais de ensino no Paraná. A UFPR e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) atendem 33 mil alunos cada uma; a Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) atende seis mil estudantes e o Instituto Federal do Paraná (IFPR) conta com 20.199 alunos em cursos presenciais e 10.029 à distância.   A UFPR aponta cortes de R$ 48 milhões e em nota ressaltou que, caso a decisão não seja revertida, as atividades e os serviços prestados na universidade serão severamente afetados a partir de julho. A UTFPR disse que o bloqueio vai impactar em R$ 37 milhões do orçamento de custeio e investimento previsto para 2019.  A Unila teve redução de R$ 14,2 milhões nos créditos orçamentários. O valor representa 41,27% dos R$ 34.543.625 do orçamento previsto para o custeio em 2019. O IFPR diz que a decisão do MEC significa um impacto de R$ 20,8 milhões na instituição, “o que, em média, corresponde a 36% do orçamento, em ações como capacitação e funcionamento (custeio, investimento e expansão)”.  Os reitores se reuniram ainda nesta segunda-feira com os senadores e deputados federais paranaenses: Álvaro Dias (Pode), Flávio Arns (Rede), Oriovisto Guimarães (Pode), Aliel Machado (PSB), Gustavo Fruet (PDT), Luciano Ducci (PSB), Luizão Goulart (PRB), Sergio Souza (MDB), Schiavinato (PP), Rubens Bueno (Cidadania) e Toninho Wandscheer (Pros). Os parlamentares reforçam o apoio à suspensão do bloqueio de 30% na educação anunciada pelo governo federal.  
15/05/2019 (00:00)
Visitas no site:  30048
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.