Segunda-feira
17 de Dezembro de 2018 - 

Notícias

Newsletter

Médica explica como regularizar vacinação para matrícula escolar no Paraná

Pais que farão as matrículas de seus filhos menores de 18 anos em escolas do Paraná, tanto na rede pública, como privada, terão que apresentar uma declaração de vacinação atualizada a partir deste ano.A Lei nº 19.534, de 4 de junho de 2018, de autoria do deputado Tião Medeiros (PTB), prevê que o documento seja apresentado com uma cópia junto com as outras certidões necessárias para a realização da inscrição na instituição de ensino. Na rede pública estadual as matrículas começam nesta segunda (3) e vão até o dia 7 de dezembro. Já para as escolas municipais de Curitiba o prazo de matrícula vai do dia 6 a 21 de dezembro.Ouça as entrevistas desta notícia: Clique aqui para fazer o download do boletimPara esclarecer os pais sobre essa nova obrigatoriedade, a endocrinopediatra Myrna Campagnoli, também diretora médica do Laboratório Frischmann Aisengart, é a convidada do programa Rádio Assembleia. “A lei é uma iniciativa muito importante e me pergunto como ninguém pensou nisso antes. Traz um benefício tanto para as crianças e adolescente, como para a população, com a imunização de um maior número de pessoas”, afirmou.Myrna explicou que se houver falta de vacinas o ideal é que os pais se programem para completar as doses recomendadas. “Não há risco de múltiplas aplicações. Mas é melhor que se evite a aplicação simultânea de vacinas que apresentam reações mais fortes”, disse.Proposta – A lei proposta pelo deputado Tião Medeiros determina que a carteira de vacinação deverá estar atualizada, com os atestados de todas as vacinas consideradas obrigatórias, de acordo com o Calendário de Vacinação da Criança e do Adolescente, em consonância com as disposições do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde.“A lei tem como objetivo apenas ampliar as obrigações dos pais para com as escolas, sem gerar despesa para o Estado e sequer criar qualquer empecilho para que sejam efetuadas as matrículas, mas tão somente resguardar os direitos fundamentais das crianças e dos adolescentes a uma sadia qualidade de vida”, justificou o deputado.A ausência da declaração não impossibilita a matrícula ou a rematrícula, mas obriga pais ou responsáveis a regularizar a situação em um prazo de 30 dias. Variedades – O programa da Rádio Assembleia, desenvolvido pela equipe da Diretoria de Comunicação da Assembleia, é um conteúdo multiplataforma. Pode ser acompanhado pelo site da Assembleia Legislativa, na área destinada ao conteúdo de rádio (http://www.alep.pr.gov.br/pulgacao/radio_assembleia), ou ainda pela TV Assembleia.Ele vai ao ar na TV após as sessões plenárias que iniciam às 14h30, nas segundas, terças e quartas. Nas quintas, logo após a exibição gravada da sessão do Tribunal de Contas (que inicia às 14 horas). Nas sextas-feiras a transmissão ocorre a partir das 15h30. As reprises acontecem às 22h30, de segunda a sexta-feira.
03/12/2018 (00:00)
Visitas no site:  2810
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.