Sexta-feira
23 de Agosto de 2019 - 

Integrantes da CPI ouvem responsável pelo pregão de contratação da JMK

Os deputados que integram a CPI que apura possíveis irregularidades na prestação do serviço de manutenção da frota dos veículos do Estado ouviram, na reunião desta terça-feira (13), a responsável pelo pregão de contratação da empresa. A pregoeira Maria Carmem Carneiro de Melo, servidora de carreira do Estado há 39 anos, explicou aos deputados as funções no ato do pregão. Segundo ela, cabe à pregoeira “conduzir a sessão pública dentro dos limites do edital”.Quando questionada sobre os recursos apresentados por empresas concorrentes na disputa e que foram questionados pelo Tribunal de Contas do Estado, Maria Carmem disse que “tudo foi esclarecido e acatado pelo TCE” e que sobre o atestado de capacitação apresentado pela JMK, vencedora da disputada, foi realizada uma diligência para comprovar a sua veracidade, o que foi afirmado pelo setor responsável da empresa que emitiu o documento.Questionada se havia uma “pressão” para agilizar o processo do pregão, Maria Carmem relatou que a Secretaria de Administração “tinha pressa na licitação porque não queriam fazer a contratação através de uma dispensa de licitação” e ressaltou que o pregão “cumpriu a legislação e o edital”.A CPI também ouviu nesta terça-feira duas integrantes da equipe de apoio do pregão presencial da JMK, as senhoras Marcia Assunpção Cucatto e Derli da Glória Graciano.Para o presidente da CPI, deputado Soldado Fruet (PROS), os trabalhos estão avançando com as oitivas, mas ainda é preciso juntar alguns pontos. “Nota-se claramente que houve muitas falhas nesse contrato, nessa licitação. Tem muita coisa nebulosa e cabe a nós, da CPI, tirar essas nuvens e deixar às claras para a população paranaense”.Um dos pontos citados por ele é que, apesar da pregoeira declarar que o pregão transcorreu tudo dentro da legislação, alguns recursos das empresas que disputaram o pregão foram decididos no mesmo dia. “Se houve mesmo pressão para que se agilizasse, queremos saber quem fez essa pressão e porque dela”.  Ao final da reunião os deputados aprovaram novos pedidos de informações a empresas privadas, órgãos do governo e convocação de pessoas para depoimentos.Participaram da reunião, além do deputado Soldado Fruet, os deputados Delegado Jacovós (PR), Paulo Litro (PSDB), Alexandre Amaro (PRB), Jonas Guimarães (PSB), Delegado Recalcatti (PSD) e Michele Caputo (PSDB).A CPI volta a se reunir na manhã desta quarta-feira (14) às 9 horas quando ouvirá dois ex-diretores e o atual diretor do Departamento de Transporte Oficial (DETO).
13/08/2019 (00:00)

Notícias

Newsletter

Nome:
Email:

Contate-nos

Advocacia Abrunhoza, Sanches & Santos. OAB/PR n°. 7.739. CNPJ n°. 30.956.956/0001-22

Rua Duque de Caxias  570  Sala 01
-  Centro
 -  Rolândia / PR
-  CEP: 86600-057
+55 (43) 3255-5420
Visitas no site:  92142
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.