Quinta-feira
15 de Novembro de 2018 - 

Notícias

Newsletter

Estudantes aprovam 16 projetos na primeira sessão plenária do Parlamento Universitário

Os estudantes que participam do Parlamento Universitário 2018 realizaram a primeira sessão plenária na manhã desta quarta-feira (7) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). No total, 16 projetos de lei foram aprovados pelos deputados-universitários, em primeiro turno de discussão, quando é feita a análise da constitucionalidade das propostas em pauta. Eles ainda utilizaram a tribuna durante os horários do Expediente e das Lideranças.Os acadêmicos trouxeram à discussão assuntos como a importância da participação dos jovens na política, ou a necessidade de uma defesa intransigente do ambiente democrático, com o maior engajamento da população na defesa dos seus interesses. Referências ao aprendizado no Parlamento Universitário também não faltaram.O estudante Lucas Nekel (UFPR) foi o primeiro inscrito no Pequeno Expediente e a usar a tribuna. “Estamos vivendo um momento de demonização da política. E o Parlamento Universitário é uma das atividades formativas mais brilhantes de que já participei”, afirmou.Já o líder do Governo, deputado-universitário Vitor Capacle (UFPR) fez uma primeira defesa dos dois projetos de autoria do governador-universitário do Estado, acadêmico Gustavo Salles Ferreira (UP), de nº 47/2018 e nº 48/2018, que pretendem diminuir a judicialização em razão dos atendimentos públicos de saúde e da falta de fornecimento de medicamentos à população, e da descentralização das atividades da Defensoria Pública do Estado, respectivamente, que ainda serão analisados em Plenário.Em seguida, a líder da Oposição, Laura Lemes (Unibrasil), manifestou-se no sentido da valorização da experiência do Parlamento Universitário, para que todos possam atuar em sintonia com os anseios da população, deixando de lado qualquer vaidade ou preferência ideológica, no momento das votações.Dentre as proposições aprovadas em primeiro turno, o projeto de lei complementar nº 1/2018, de autoria do estudante Sun Tae Viana (UFPR) dispõe sobre a criação de espaços de reintegração social de moradores em situação de rua; o projeto de lei nº 11/2018, de Gabriel Bremgartner (Unicuritiba), dispõe sobre a possibilidade de concessão de benefícios orçamentários a empresas fornecedoras de acessórios de escritório recicláveis às repartições públicas estaduais; e o projeto de lei nº 21/2018, proposto por Raphael de Souza e Silva (PUC), institui o programa de atenção humanizada ao aborto legal e juridicamente autorizado no Estado.Bate-papo – Antes do início da sessão os acadêmicos ouviram um pouco sobre o trabalho e a experiência política dos deputados Tercílio Turini (PPS) e Tião Medeiros (PTB), que ainda responderam questionamentos dos estudantes, quando destacaram especialmente a importância da participação política dos estudantes, explicitaram as competências do Legislativo estadual, e reafirmaram que a oportunidade de participação no Parlamento Universitário é, sem dúvida alguma, muito enriquecedora.Um dos participantes da edição anterior do Parlamento Universitário, Carlos Sviontek, que nas últimas eleições concorreu ao cargo de deputado federal, contou um pouco da sua experiência no programa pioneiro da Assembleia Legislativa. “Muito devo a esta experiência do Parlamento Universitário. A juventude tem que participar da política, independente de ideologia. É importante participar. Foi aqui, nestas bancadas, que despertou em mim o interesse também em disputar uma eleição, para poder contribuir”.Os deputados-universitários voltam a se reunir nesta quinta-feira (8), a partir das 9 horas, para a realização da segunda sessão plenária.   Carregando galeria do Flickr...
07/11/2018 (00:00)
Visitas no site:  599
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.