Domingo
26 de Maio de 2019 - 

Notícias

Newsletter

Arilson propõe que escolas adotem um manual de segurança

O deputado Arilson Chiorato (PT) protocolou na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) duas propostas que visam prevenir a violência nas escolas públicas e privadas do Paraná e promovem a cultura da paz. O projeto de lei nº 244/2019 cria diretrizes que priorizam a questão da violência no âmbito pedagógico. “Diante de algumas situações de violência dentro das escolas, como as tragédias que ocorreram em Suzano-SP e em Medianeira-PR, apresentamos este projeto para que o Estado tenha uma política de prevenção da violência e da criminalidade no ambiente escolar”, conta.O projeto determina que todas as unidades escolares do Estado do Paraná deverão adotar o Manual de Práticas Preventivas de Segurança nas Instituições de Ensino, para prevenir a prática de crimes e atos infracionais lesivos aos estudantes, profissionais da educação e comunidade escolar. O Manual é baseado no documento “Orientações Práticas de Segurança para as Instituições de Ensino”, elaborado pela Secretaria de Estado da Educação (SEED), e pela Polícia Militar do Estado do Paraná, através do Policiamento Comunitário, vinculados à Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária (SESP).Integração – Segundo Arilson, o objetivo é fazer com que o Estado possua um trabalho estruturado neste sentido: “A nossa proposta é de que a segurança dentro das nossas escolas seja garantida através de mecanismos construídos em conjunto entre os órgãos de educação, governo e sociedade civil. A prevenção é o melhor caminho”, salienta. Já o segundo documento protocolado na Alep por Chiorato é um requerimento enviado à Casa Civil e também à Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná solicitando a adoção de medidas que visam a prevenção de qualquer tipo de violência dentro das escolas. Arilson também propõe a constituição de um colegiado para tomada de decisões das políticas públicas de prevenção e segurança no ambiente escolar e a realização de medidas preventivas e protetivas diárias em cada unidade escolar, além de medidas de atendimento psicopedagógico, sendo elas: convocação e coorganização,  em parceria com a sociedade civil organizada, da Conferência Estadual da Paz e da Prevenção da Violência; criação de Conselho Estadual para formulação de políticas públicas de prevenção e segurança nas escolas; e efetivação e implementação do Programa de Atendimento Psicopedagógico e Social, instituído pela Lei Estadual nº 15.075/2006 em todas as unidades escolares que integram a Rede de Ensino Público, do Ensino Fundamental e Médio do Estado do Paraná.Harmonia – O deputado ressalta a importância de o poder público priorizar essa questão de tamanha importância: “Quando uma pessoa vai abrir um comércio, seja qual for o porte, ela precisa cumprir com vários requisitos básicos de segurança e higiene, junto às autoridades competentes. Nós defendemos que as escolas do Paraná possuam essa organização focada na segurança de nossos alunos e profissionais da educação, para que, juntos, poder público e sociedade civil, consigamos construir um ambiente de paz e harmonia dentro das nossas escolas”, salienta o parlamentar.   
17/04/2019 (00:00)
Visitas no site:  30066
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.